VER A NOSSA HISTÓRIA
(Clica na imagem)

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Tróia a Sagres - A Rota Vicentina pelo Trilho dos Pescadores (2ª etapa Santiago do Cacém à Zambujeira do Mar)

**Santiago do Cacém à Zambujeira do Mar ( 67 kms)
** 2º dia da nossa aventura, esperava-nos mais um dia tórrido, pelo que acordou-se bem cedinho desta vez para o pequeno almoço improvisado.
**Já
se ouviam as lamentações de alguns mafarricos a queixarem-se da poluição sonora noturna... Para mim distraíram-se foi com outras coisas!



** Foto da praxe com um dos heróis de serviço no quartel, despedimo-nos calorosamente daquela malta que tão bem nos acolheram. Um bem haja.
** O destino inicial seria subir até ao Castelo de Santiago do Cacém para depois entrarmos por trilho pedestre na serra para enfim flectir para a Costa Vicentina, mormente Porto Covo.
  ** A perspetiva do Castelo vista do quartel dos Bombeiros.
 ** O Castelo e a sua igreja.
 **Vista já para o mar e Sines ao fundo e a serra que nos esperava à esquerda.
 ** Descemos por um excelente trilho pedestre até ao parque urbano do Rio da Figueira, local de lazer bem aproveitado e fresquinho, deixando para trás Santiago do Cacém..
** Depois entra-se numa parte do percurso muito agradável, com estradões e no meio do bosque, agradecemos a frescura pois já se fazia sentir o bafo do calor ainda cedo, num sobe e desce constante mas sem grandes desníveis, em que dá muito gozo rolar no meio da natureza e da acalmia da natureza.
 ** Num dos topos já se via claramente Sines e o mar atlântico.
**Seguíamos agora em direção à estrada que desembocava em Boavista do Paiol, curtindo o trilho florestal, com alguma areia de quando em vez a querer surpreender-nos.
** O ponto seguinte de interesse era a albufeira da Barragem de Morgavel, já muito próximo de Porto Covo.
 ** Porto Covo saudava estes chouriços com a sua melodia única.
 ** O homem da logística Ferreira mais uma vez aguardava estes betetistas para um repasto digno dos reis.
 ** A passagem pela Ribeira de Porto Côvo.
 ** Doravante a magnífica e selvagem paisagem da Costa Vicentina seria a nossa fiel companheira para os próximos dias. Ao chegar ao Forte do Pessegueiro, com vista para a Ilha do Pessegueiro, o Pimenta resolveu partir mais um raio da sua Scott para juntar à sua vasta coleção de raios partidos.
** O calor já sufocava a malta, não corria ponta de vento, já apareciam os primeiros troços com areia,
pelo que o Silva e o Pimenta seguiram por estrada até Vila Nova de Milfontes a fim de tentar encontrar uma loja de bicicletas para solucionar a avaria do Pimenta, o que conseguiram num garageiro à moda antiga, certo é que enraiar uma roda não é para todos, exige perícia e conhecimento.
** Eu, o Pedro e o Sérgio prosseguimos pelas falésias, debaixo de um manto térmico quase sufocante, parando junto da bela Praia do Malhão para refrescar o corpo.
 ** Depois da pausa, a direção era Vila Nova de Milfontes, outra pérola da Costa, local onde os restantes mafarricos já tinham ido a banhos e aguardavam por nós no Rio Mira, mais precisamente debaixo do viaduto da Nacional 393, na fresquinha, com o almoço já prontinho,
entrando-se no estradão que dá acesso à praia do Malhão, com os energúmenos do costume a deixarem a sua marca...
**Vila Nova de Milfontes.
** Faltava-nos pouco para atingir o Cabo Sardão e chegar à Zambujeira do Mar, retomaram-se os trilhos junto às falésias não sem antes passar pelos canaviais até Almograve.
 ** O ponto mais ocidental da Costa Alentejana, o Cabo Sardão.
 ** Dali seguíamos na costa e restava-nos atingir o Porto das Barcas, na Zambujeira do Mar, isto feito através somente com a bicicleta à mão, num trilho descendente, de elevado dificuldade mas que animou mais uma vez a malta.

** A etapa finalizava logo ali depois da subida, na Unidade de Controlo Costeira da GNR, onde mais uma vez fomos acolhidos pelos colegas como se estivéssemos em casa, um grande bem haja.
** Era tempo de praticar o já habitual descanso ativo pelo que rumamos até à praia da Zambujeira onde demos o respetivo mergulho retemperador do dia.
 ** Este foi mais um grande dia de convívio e de BTT, fomos brindados por diversos trilhos, chegando enfim à Costa Alentejana e suas arribas, o que nos deu já a provar um pouco da dureza do Trilho dos Pescadores, tendo o calor também como adversário, situação que amanhã se vai complicar de modo, mas isso é outro dia...

Sousa "Trepador"

Sem comentários: