VER A NOSSA HISTÓRIA
(Clica na imagem)

domingo, 18 de janeiro de 2009

II.ª Rota dos Besouros, Sepins - Cantanhede

Lama, água com terra e mais lama.
Os três do costume, Trepador, Saca Saca e Trilhos, foram representar o BIKE17ECO, lá para os lados da Mealhada, mais concretamente nos 70 km da II.ª Rota dos Besouros, Sepins - Cantanhede.
De assinalar também a Presença de Mário Almeida, Vitokourov, Valente, Calheiros, Rocha, Gouveia e Santiago, uns na Maratona outros na Meia, mas todos com a mesma vontade.

A prova desenrolou-se com algum frio, (que logo se perdeu após os primeiros kms) e debaixo de alguma chuva miudinha, por trilhos sempre iguais e demasiado monótonos, com uma ou outra tentativa mais ou menos bem conseguida de passar por single tracks, mas que não chegavam para quebrar a monotonia de andar 70 Kms no meio da lama sempre com o mesmo cenário, curva lamaçal, curva outro lamaçal e por aí adiante.

No momento da separação (70km e os 40 kms), e já após termos estado cerca de 30 minutos, parados ao frio para, o Mário, mudar uma câmara de ar, ( sim… 30 minutos, há quem tenha jeito e quem não tenha jeitinho nenhum) veio o golpe de teatro, após vários meses de estágio com o mestre Trepador, o Saca Saca, sem que ninguém tivesse sequer a hipótese de contra atacar, abandona a prova e apanha boleia até ao final – “tive problemas nas mudanças”, pois este chama-lhe mudanças, mas já ouvi chamar-lhe outros nomes, "carunchice" por exemplo,

Houve ainda tempo para parar no último reforço, para ver que neste, apenas a 7 kms do fim, havia de tudo, entre as habituais peças de fruta e barras energéticas, havia ainda, morcelas, entrecosto e fêveras tudo quentinho, para comer no pão juntamente com vinho do bom, pelo menos devia ser bom, pois o Trepador, mal chegou, mamou logo um “balde” dele, como se fosse bebida energética, (nota 9 para este reabastecimento, que podia era ter vindo mais cedo na prova).

No final o resultado é o que se vê, kg de lama na roupa e na bicicleta, e encontramos o Pimenta sentado no banco de suplentes do Campo do Sepins, quase em hipotermia, (desta vez foi ele que esperou por nós, foi o primeiro a chegar ao fim).

Ao almoço, como não podia deixar de ser (até parecia mal comer outra coisa qualquer) comemos o ex-libris da zona, o verdadeiro Leitão.
Pedro "Trilhos"

Download deste Trilho

sábado, 10 de janeiro de 2009

Bike17Eco pelos trilhos de 2009 : Viana do Castelo (40kms)



Ano novo, vida nova, GPS novo…
Para começar bem o ano e começar a dar uso ao novo equipamento adquirido pela malta (Gps Garmin Etrex Legend Hcx), desafiando esta vaga de frio que se fazia sentir, Trilhos, Pimenta Saca Saca, Sérgio e minha pessoa resolvemos ir fazer o trilho de Viana do Castelo, permitindo deste modo tirar o caruncho acumulado das festas, servir de preparação para a Maratona de 70 kms da Mealhada do dia 18 deste mês bem como e, não menos importante, passar um dia de convívio salutar entre amigos. A caminho de Viana, ligamos também ao Berdadeiro para se juntar à malta mas acabamos por acordar o rapaz e a resposta dele foi e passo a citar: “ah e tal tá muito frio e tou meio gripado”, não sendo desta vez que conseguimos que ele suje o seu equipamento….

Chegamos então ao local da partida assinalada, cerca das 09H20, junto ao forte velho, na orla marítima, com um frio de rachar, mas com o sol a marcar já presença, pelo que foi equipar o mais depressa possível e começar a pedalar para aquecer: os primeiros kms foram feitos quase sempre junto ao mar, em trilho regular, dando para apreciar o branco dos campos e pequenas lagoas literalmente geladas, seguimos então em direcção aos moinhos de Montedor, sendo que depois tivemos de atravessar a Estrada Nacional 13 e aí começar a subir por estrada em paralelo e em piso de terra até quase aos 440m de altitude, inserido já na Serra de Santa Luzia, subida de inclinação não muita acentuada mas constante e que desgasta, pelo que nesta altura já ninguém se queixava do frio. Apareceu nesta fase o primeiro furo do dia, da minha bike, mais tarde terei direito a outro bem como o Sérgio, ficando o Pimenta e Sérgio a vistoriar um dos muitos reservatórios de água: surge aí o primeiro desafio do dia lançado pelo Trilhos ao Pimenta – vão andar nisto o dia todo -, Pimenta este que estava a jogar em casa e servia de guia turístico, comentando e analisando qualquer pormenor, desafia que era o seguinte: lançar-se á àgua do reservatório para um banhinho quentinho, como supostamente ele fazia nos seus tempos áureos, mas o mesmo declinou a prenda…
No horizonte podia apreciar-se a vista panorâmica sobre o mar e ver Vila Praia de Âncora como pano de fundo. Continuamos em direcção as eólicas, por trilho irregular com pedra em abundância e cursos de água, a maior parte dele com gelo (imaginem a que soa estarem a comer bolachas crocantes, era assim que soava quando passávamos em cima do gelo derretido misturado com lama), surgindo de novo o Trilhos a desafiar o Saca Saca a atravessar um lago gelado em cima da bike, na convicção que a espessura do gelo aguentava o seu peso, foram de imediato feitas as apostas mas o Pimenta não quis colaborar com a malta, ficamos só pela observação meia cientifica??? de três bikeiros a um pedaço de gelo retirado….
Passando por um trilho com relva abundante e lagos gelados, que contraste espectacular, não sem antes ter que alombar com a bike em cima de picos que deviam ter uns 10 cms para fugir às lagoas geladas, chegamos junto à estrada principal e aí foi começar a descer até ao Santuário de Santa Luzia, descida inicial técnica com bastante pedra para depois passar a um estradão em terra onde dava para rolar a um bom ritmo e finalmente em estrada em asfalto até á Santa Luzia, o relógio marcando 13H30.
Depois das fotos da praxe junto do Santuário e de apreciar a vista panorâmica, chegou o momento sempre fundamental para qualquer atleta do Bike17Eco, Onde vamos encher a blusa? Como não podia deixar de ser, o Trilhos e Sérgio interpelam o Pimenta para este dar umas dicas de um tasco qualquer onde se pudesse comer uma sande de presunto e deitar abaixo uma malga de vinho, mas o Pimenta não se lembrava de nenhum de momento, o que por pouco não lhe valeu ser linchado ali mesmo em solo sagrado… Resolvemos então ligar a um especialista, o Berdadeiro, para nos dar umas dicas mas este acabou por nos fazer o convite para comer frango do churrasco em sua casa e provar um vinhinho verde de Mondim, convite que foi aceite por unanimidade, pelo que voltamos para os carros, atravessamos a Ponte velha de Viana e seguimos até Darque, tendo estes atletas tidos o prazer e honra de desfrutar da companhia da Família Assunção na hora do almoço. Bem hajam (ao contrário deles que nos tiveram que aturar...)
Fez-se assim um belo treino de btt, com uma paisagem soberba sempre a envolver-nos, e demos início ao propósito, traçado por mim e pelo Trilhos, de riscar do mapa vários trilhos por este magnifico país fora e, consequentemente, conhecer novas paragens.

Façam-nos companhia nas próximas aventuras.







Saudações betetistas.

Download deste Trilho


O Trepador

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

O Atleta do Ano 2008 do Bike17Eco


Eleito pela comunidade betetista do Bike17Eco por unanimidade - contando também com os votos de 4 arrumadores nesta cidade, é o:
Pedro “Trilhos” Silva.
Na senda do seu pai, Manel “Xinateiro” Silva, a quem foi atribuído o prestigioso galardão o ano passado - e que se encontra neste momento a gozar uma merecida reforma e, ao que sabemos a treinar assiduamente para uma subida à Sra da Graça muito em breve, o Trilhos merece plenamente esta distinção pois, para além de ser um dos principais organizadores e impulsionadores do Bike17Eco, teve desde o início o espírito de colectivismo e de dinamismo, dando ideias para novos passeios, fazendo reconhecimentos, etc… como também criou e tem mantido o nosso blog sempre actualizado e dinâmico, tarefa de trabalho contínuo.
Parabéns Trilhos pela distinção deste ano.

Os amigos do Bike17Eco.