Visitas

VER A NOSSA HISTÓRIA
(Clica na imagem)

CROMAS:

Ir para a Página desta CROMA Ir para a Página desta CROMA Ir para a Página desta CROMA

Etiquetas

Etiquetas do BIKE17ECO

Dias de Solidão.....

terça-feira, 28 de junho de 2011




 ** Nestes últimos tempos, tenho-me sentido só, deixado ao total acaso neste meu jardim agreste...
 ** Procuro incessantemente entender qual a razão por que me abandonaste... Terá sido por causa daquela queda azarada que, tu e eu, envoltos num abraço solidário, demos num dos nossos muitos passeios ao luar? Ou então será da minha aparência, já com a corrente um pouco desgastada, fruto dos muitos passeios que tu e eu tivemos o privilégio de partilhar, nestes tempos conturbados?
 ** Pergunto frequentemente ao meu amigo Ratinho, único e fiel confidente de quatro patas deste meu jardim, em busca de qualquer novidade ou notícia tua, mas em vão, fico com a sensação de que ele também me esconde amargas respostas.
 ** Não terás tu saudades minhas? Não quererás tu percorrer de novo, alegremente e com paixão, os trilhos deste meu país, com o sol a aquecer-nos a rosto?
 ** Só sei que me sinto só e tenho saudades tuas....

*** Tua Companheira Fiel.

Passeio e Convívio no Marão

quinta-feira, 23 de junho de 2011



** Dia 11 de Junho, sete da manhã, tempo solarengo, um grupo de amigos com vontade de pedalar no Marão e um autocarro para os transportar. Estavam assim reunidos todos os itens para um dia em cheio!
**Partida de Autocarro da 17.ª às 07h15 em direcção ao Marão, com algum sono mas com boa disposição.
**Chegados à Pousada já lá se encontrava o Açucena e o Pereira com as Bikes e dois companheiros dos Bombeiros Voluntários de Santa Marinha do Zêzere preparadíssimos e com o vício no corpo para umas boas pedaladas.
**Logo no inicio da primeira subida, numa das suas desmontadas sumptuosas, o Melo atirou ao chão o Trilhos e o Castro! Foi uma boa maneira de se prepararem para a subida da montanha que nos aparecia pela frente.
**Não tinha feito 500m de subida e já a estreante Andreia subia a montanha a pé e a puxar um amontoado de acessórios de bicicleta com duas rodas! Sim, eu disse amontoado de acessórios, é que não faltava nada, desde guarda-lamas, farol de 500w à frente, farolim de 200w atrás com o respectivo dínamo, descanso, bidon, campainha, ou seja, só faltava mesmo uma bicicleta minimamente leve que desse para subir o Marão.
**Mas, como na altura das dificuldades é que se reconhecem os grandes homens, numa atitude de bravura e cavalheirismo, o estreante Vilares, depois de ter feito uma directa, prontamente cedeu a sua bike à menina, ficando ele com o fardo de carregar o amontoado de acessórios até ao final do percurso.
**A bravura deste estreante não fica por aqui, é que sensivelmente a meio do percurso, aquela biteleira perdeu um pedal e qual não foi o meu espanto ao ver a técnica apurada deste colega ao pedalar sem um pedal. Não é para qualquer um, é para que sabe e pode!!!
**Voltando ao percurso, finda a primeira subida, foi só desfrutar da paisagem durante alguns kms, observar a fauna e flora local, houve até quem visse uma corsa, contudo, não teve pernas para a acompanhar devido à sua baixa forma física. (Fica descansado, Trilhos, eu não digo que foste tu!)
**Mais duas subidas sem grandes histórias para contar, a não ser o convívio e sempre a bela paisagem que ali se encontrava à nossa disposição e a convicção de alguns de que iriam passar no túnel do Marão...
**Chegamos ao ponto mais alto do nosso percurso e excluindo o nosso amigo Pereira (lanterna vermelha), todo o grupo irradiava boa disposição e uma vitalidade para fazer mais 100 kms se preciso fosse, mas essa boa disposição não iria durar muito tempo…!
**Começamos a descer para a aldeia de Mafómedes. Como era uma descida, esperava que o pessoal ficasse contente, mas não foi o que aconteceu. A dita cuja, da responsabilidade do Trepador, era demasiado íngreme e com um piso muito solto, não demorou que surgissem reclamações por parte dos restantes elementos, chegando mesmo a haver quedas (desta vez calhou ao nosso amigo Domingos). Não te preocupes, Nando, eu perdoo-te, já o Domingos não sei se pensa da mesma forma!!!
**Em Mafómedes deu para arranjar o pedal ao Vilares e assim poder fazer o resto do percurso a pedalar nas mínimas condições.
**Abandonamos a aldeia em direcção a Santa Marinha, por estradões, estradas, quelhas, calçadas e trilhos, havendo ainda tempo para fazer um ataque às cerejas.
**Por falar nisso, desconfio que um colega nosso de profissão é capaz de não gostar muito das fotos!
**Chegados aos Bombeiros de Santa Marinha do Zêzere, foi a hora do banhinho nas suas instalações que, pela segunda vez,  fizeram o favor de nos deixar utilizar. Um bem-haja a esta mui nobre instituição.
**Autocarro à espera, bikes carregadas, dois baikeiros cheios de caruncho e roídinhos de inveja por não terem podido participar (Saca-saca e Fugas); três que só levaram vontade de comer (José Marta, Barbedo e Daniel) e um que vontade de comer leva sempre, só que desta vez não podia mesmo pedalar (Paulo “Onde é o Tacho), e estava na hora de irmos mesmo ao tacho.
**Almoço às 14h no “Camponês”, onde depois de bem comidos e regados, os participantes regressaram ao Porto. A viagem de regresso terá de ser comentada pelos viajantes…. Fico à espera.

Notas Finais:
... Agradecimento ao Açucena por providenciar transporte para as bikes.
... Boas vindas aos estreantes no grupo (Andreia, Vilares e Domingos).
... Está visto que isto sem o Mouteira corre bem.
... Para a próxima se quiserem deixar o Organista em algum lado, combinem bem as coisas.
... O pessoal que não tem pernas para nos acompanhar, podem ser sinceros e deixar de inventar desculpas de problemas de saúde.
Um abraço para mim, um abraço para ti, um abraço para todos.
Ni Amorim

Fotos deste Passeio

BICADAS …PASSARADAS….

segunda-feira, 6 de junho de 2011



*** Em dias comuns, gente diferente é acometida de múltiplas sensações físicas, que são prenúncio de carunchice ou vulgo caruncho nas articulações. Assim sendo, não é de estranhar que famosos atletas, desta mui digna instituição desportiva (BIKE17ECO) tenham sido vitimizados por patologias como hérnias discais, lesões nos adutores, tendinites, roturas de ligamentos cruzados e afins, nas pessoas dos caros Pimenta "Saca Saca" do Paulinho "Onde é o Tacho?" e do Sérgio "Fugas".

Ir para a Página deste CROMOIr para a Página deste CROMO
*** Resta agora esperar que as ditas patologias não se estendam aos demais compinchas e que a carunchice patológica detetada não venha a ser motivo de anulação das classificações obtidas por tão prestigiados atletas, em provas já realizadas e homologadas em revistas da especialidade ao vosso dispor, à venda nas tabacarias das proximidades.

Com estas bicadas me despeço até uma próxima...
Ir para a Página deste CROMO
***Saudações velocipédicas
Mouteira